Offside
Lado B

Bruno Guedes é artista urbano.

Corporate

Um olhar sobre nós na voz dos nossos parceiros - Testemunho da LTPlabs, pela voz de Teresa Bianchi de Aguiar.

Fora de Série

"Nos últimos três anos tenho aprendido e colaborado com investigadores de classe mundial, que me ajudam a melhorar as minhas capacidades científicas. É isso que me motiva no dia a dia." Vítor Cerqueira (LIAAD)

Pensar Sério

"Há uns anos quando sonhámos com a construção de um laboratório de investigação na área da realidade virtual multissensorial muitos pensaram que éramos apenas sonhadores." Miguel Melo (CSIG)

Galeria do Insólito

Quando no SCOM vimos chegar uma consulta com o título “Adaptação de sensores para incorporação em sistemas de deteção de flatulência canina”, pensamos que só podia ser uma brincadeira.

Ecografia

BIP tira Raio X a colaboradores do INESC TEC...

Novos Doutorados

Venha conhecer os novos doutorados do INESC TEC...

Novos Colaboradores

Nos meses de julho e agosto entraram 26 novos colaboradores no INESC TEC.

Cadê Você?

O INESC TEC lança todos os meses no mercado pessoas altamente qualificadas...

Jobs 4 the Boys & Girls

Referência a anúncios publicados pelo INESC TEC, oferecendo bolsas, contratos de trabalho e outras oportunidades do mesmo género...

Biptoon

Mais cenas de como bamos indo porreiros...

Subscrever o BIP
 
 

INESC TEC INAUGURA LABORATÓRIO DE REALIDADE VIRTUAL MAIS AVANÇADO DA PENÍNSULA IBÉRICA

MASSIVE inaugurou em vila real no dia 18 de setembro

Foi no dia 18 de setembro que o INESC TEC inaugurou o MASSIVE Virtual Reality Laboratory, o mais avançado da Península Ibérica na área. Situado no polo que o INESC TEC tem na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Vila Real, a inauguração contou, entre várias outras personalidades, com a presença do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.

1   2

O auditório da Escola de Ciências e Tecnologia (Polo I) do Campus da UTAD encheu-se na manhã de dia 18 de setembro para assistir à inauguração do MASSIVE. O Reitor da instituição, António Fontainhas Fernandes, abriu as hostes. Só depois interveio José Manuel Mendonça, presidente do INESC TEC, Maximino Bessa, investigador do INESC TEC e responsável pelo Laboratório, e o Ministro Manuel Heitor. Na mesa de honra marcaram ainda presença o Presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, e o Presidente do Conselho Geral da UTAD, José da Silva Peneda.

O MASSIVE foi descrito pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, como um potencial centro de atração de jovens para o Ensino Superior e para a atividade científica e uma ajuda para ultrapassar o “maior desafio” da sociedade, a criação de emprego.

Pouco depois, já nas instalações do MASSIVE, o Ministro foi convidado a viajar até ao miradouro da Galafura para observar o rio Douro e as vinhas.

Terminada esta visita foi tempo de Manuel Heitor vestir a pele de um bombeiro e treinar as condições de segurança que estes profissionais podem encontrar numa sala em chamas. O Governante passou todos os testes e a visita ao laboratório continuou com os restantes convidados.

3   4

Porque é que o MASSIVE é o mais avançado da Ibéria na área da realidade virtual?

Porque, ao contrário dos restantes laboratórios de realidade virtual existentes na Península Ibérica que apenas privilegiam o sentido da visão e da audição, o MASSIVE distingue-se por estudar a estimulação dos 5 sentidos em aplicações de Realidade Virtual, não só no que diz respeito à investigação fundamental, mas também a um nível aplicacional.

Ali é possível explorar a audição, a visão, o cheiro, o sabor e o tato através de vários simuladores.

O fator diferenciador do MASSIVE está na produção de soluções de realidade virtual multissensorial que permitem criar ambientes mais credíveis e eficazes em áreas como a educação, treino e certificação, indústria, turismo ou saúde.

O laboratório está equipado com as mais recentes tecnologias na área da Realidade Virtual, que se encontram organizadas em quatro espaços diferentes: sala experimental, sala experimental multissensorial, sala de controlo e sala de questionários.

5   6

Os objetivos do MASSIVE

“O objetivo agora é tornar o laboratório um espaço aberto à colaboração com a comunidade académica e industrial. Pretendemos apoiar a competitividade da economia recorrendo às soluções tecnológicas de que dispomos”, explica Maximino Bessa, investigador do Centro de Sistemas de Informação e Computação Gráfica do INESC TEC responsável pelo laboratório, que também é docente na UTAD.

De acordo com o investigador, a realidade virtual pode ser aplicada a quase todas as áreas e, por isso, o laboratório pode desempenhar um papel importante no desenvolvimento de novos produtos, novas soluções e serviços e até ajudar a avaliar produtos que já existem no mercado.

Para isso, são 20 os investigadores que trabalham no MASSIVE e que juntos formam uma equipa multidisciplinar em áreas como a psicologia, informática, eletrónica ou neurociências. Esta equipa tem tendência a aumentar com o aumento dos projetos.

7   8

Os projetos que estão a ser desenvolvidos no Laboratório

Atualmente estão já a decorrer três projetos no laboratório. O projeto HDR4RTT é cofinanciado pelo Office of Naval Research, uma agência do Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América, e tem como objetivo investigar e desenvolver novos algoritmos para imagens de elevada gama dinâmica (HDR) para seguir e exibir de forma robusta, em tempo real, vários objetos em condições extremas de iluminação. Por sua vez, o projeto DouroTUR tem como objetivo colmatar o fosso existente entre as potencialidades do Douro e o seu desenvolvimento, maximizando o papel do turismo na estimulação da economia local, sob uma perspetiva sistémica e holística. Já a linha de investigação FOUREYES relativa ao projeto TEC4GROWTH tem como objetivo facilitar a captura, criação, transformação, distribuição e acesso a conteúdos audiovisuais de uma forma personalizada, imersiva e interativa.

O investimento feito no laboratório ascende a cerca de 700 mil euros, financiados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) através do projeto MASSIVE – Multimodal Acknowledgeable multiSenSory Immersive Virtual Environments (RECI/EEI-SII/0360/2012) e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do projeto “TEC4Growth – Pervasive Intelligence, Enhancers and Proofs of Concept with Industrial Impact” (NORTE-01-0145-FEDER-000020) enquadrado no programa NORTE2020 no âmbito do plano PORTUGAL2020.

 

Os investigadores do INESC TEC mencionados na notícia têm vínculo ao INESC TEC, à UTAD e à UP-FEUP.