Offside
Lado B

"Eu canto em todo o lado!"

Corporate

Um olhar sobre nós na voz dos nossos parceiros - Testemunho da Clever House, pela voz de Ricardo Paiva.

Fora de Série

"Desde a minha entrada no INESC TEC fui progressivamente diversificando as minhas tarefas e aprendendo novas, adquiri outras competências e novas responsabilidades e sinto que evolui bastante a nível profissional e pessoal." Eunice Oliveira (SCOM)

Asneira Livre

"Querido Pai Natal, tudo o que mais desejo neste Natal e no novo ano que se aproxima, para além da Paz no Mundo, é que no INESC TEC a "imaginação nos engorde e a matemática nos emagreça.", Cristina Barbosa (CITE)

Galeria do Insólito

E no meio de todo este cenário, o que é que viemos a descobrir? Que o Pai Natal vem lá da Lapónia carregar as baterias do trenó no nosso Laboratório de Redes Elétricas Inteligentes e Veículos Elétricos!

Ecografia

BIP tira Raio X a colaboradores do INESC TEC...

Novos Doutorados

Venha conhecer os novos doutorados do INESC TEC...

Novos Colaboradores

No mês de novembro entraram 25 novos colaboradores no INESC TEC.

Cadê Você?

O INESC TEC lança todos os meses no mercado pessoas altamente qualificadas...

Jobs 4 the Boys & Girls

Referência a anúncios publicados pelo INESC TEC, oferecendo bolsas, contratos de trabalho e outras oportunidades do mesmo género...

Biptoon

Mais cenas de como bamos indo porreiros...

Subscrever o BIP
 
 

Fora de Série

A Série dos fora de série

Num universo de mais de 1000 colaboradores, são muitos os meses em que há mais de um colaborador com um desempenho “Fora de Série”. Prova disso mesmo é o facto de, em vários meses, recebermos mais do que um nomeado. Isto determinou uma mudança de política editorial: o BIP passou a destacar todos os nomeados em cada mês, sem opção de mérito (porque todos o têm muito!). Adicionalmente, tendo por base critérios de oportunidade noticiosa, é desenvolvida uma entrevista a um dos nomeados.


ESTE MÊS FALAMOS COM Eunice Oliveira (SCOM)

1. Imaginou que o novo website ia exigir tanta dedicação?

O Grupo de Trabalho interno começou a trabalhar na especificação do novo website em maio de 2016. Desde logo percebi que o processo seria complexo e exigente, primeiro porque temos um posicionamento muito peculiar (não somos uma empresa, mas também não somos uma instituição de ensino); porque a nossa atividade é por vezes difícil de explicar ao cidadão comum; temos vários públicos-alvo e, finalmente, temos dentro da instituição ecossistemas (ou se quiserem Centros) que funcionam e se organizam de maneira diferente. Isto tudo teria de estar refletido no novo website, para transmitirmos uma imagem fiel daquilo que somos.

Por isso sim, foi um projeto que exigiu muita dedicação de toda a equipa inicial (Gabriel David, Isabel Macedo, André Sá, Joana Coelho, Fábio Alves, Mário Lopes), que, ao contrário do que se possa pensar, não desenvolveu este processo “no escuro”, ou seja, procurámos aferir sensibilidades internas e externas em relação ao posicionamento da instituição, às expectativas sobre o que gostavam de ver refletido no novo website; foi feito um benchmarking a outros websites. Com base no que descrevi atrás foi definido o sitemap e os recursos e funcionalidades que queríamos ter no novo website. Um relatório foi apresentado a um steering comité, que emitiu recomendações.

Depois disso vieram as reuniões com a equipa de desenvolvimento, a NQDA, foram feitos ajustes, e começaram a ser trabalhados os conteúdos.

Eunice Oliveira 2012   eunice joana e sofia

2. Um ano e meio depois de terem começado a trabalhar no novo website, o resultado final vai ao encontro daquilo que eram as expectativas iniciais?

Tal como disse anteriormente, não fizemos este trabalho de forma isolada ou descuidada, procurámos ouvir algumas pessoas para que o resultado fosse o melhor possível, sabíamos que seria impossível agradar a todos, mas acho que o essencial é correspondermos àquilo que o nosso target externo espera.

A solução contém ainda alguns aspetos a melhorar, é um “work in progress”, mas enquanto ferramenta de comunicação externa, que é aquilo que é o mais importante, acho que mais nenhuma ferramenta transmite tão bem aquilo que somos como o novo website.

EO1   EO2

3. Quais são seus maiores desafios no Serviço de Comunicação (SCOM) e os maiores desafios do Serviço no âmbito da instituição?

Os meus maiores desafios no SCOM são continuar a trabalhar com criatividade e espírito crítico para produzir bons conteúdos, que respeitem o rigor da ciência e sejam apelativos para o público.  

Na minha opinião, os maiores desafios do SCOM no seio da instituição são comunicar internamente para um grupo cada vez mais heterogéneo, multicultural e fisicamente disperso e criar unidade entre todos a partir desta diversidade.

Além disso, gostaria que o Serviço fosse mais ativamente consultado em tomadas de decisão da instituição.

EO3   EO4

4. Organização de eventos, produção de conteúdos, gestão de redes sociais, produção de vídeo, fotografia, são tarefas que desempenha. De entre estas, o que é mais estimulante e o que ainda falta fazer?

É estimulante tentar superar-me a cada novo vídeo, comunicar ciência sob a forma de storytelling. Acompanhar a interação nas redes sociais, ver a reação dos seguidores, perceber o que funciona, testar novas ideias, manter-me a par de novas funcionalidades, novas plataformas, ou “best practices” é um desafio porque todos os dias surgem novidades.

Sobre o que gostava ainda de fazer, gostava de gerir o “work package” de comunicação de um projeto europeu, é algo que ainda não fiz e que representaria um desafio. Gosto de aprender coisas novas, colocar-me à prova em novas situações, e acho que seria uma excelente oportunidade para isso.

Equipa scom

5. Terminaremos este questionário, pedindo que comente a sua nomeação, feita pela responsável do SCOM.

Desde a minha entrada no INESC TEC fui progressivamente diversificando as minhas tarefas e aprendendo novas, adquiri outras competências (tirei uma pós-graduação em Marketing Digital, cursos de fotografia, vídeo, redes sociais) e novas responsabilidades e sinto que evoluí bastante a nível profissional e pessoal. Antes do novo website tive outros desafios de igual exigência (as comemorações dos 30 anos, ter feito parte da equipa de CMU Portugal, por exemplo), mas trabalhei sempre inserida numa grande equipa (o SCOM), com uma enorme capacidade de entreajuda e um ambiente de companheirismo fantástico. Já mencionei a equipa do novo website anteriormente, mas gostaria de voltar a salientar o trabalho em particular de dois membros: a Isabel Macedo, enquanto “motor” da equipa e do Fábio Alves, sempre incansável a resolver “tecnicidades”.



Fora de Série - mês de dezembro

  • Eunice Oliveira, SCOM

Eunice Oliveira

"A Eunice Oliveira tem feito um percurso notável desde que ingressou no INESC TEC em 2012. Nestes 5 anos conseguiu desenvolver novas competências e aperfeiçoar as que já tinha, sempre com grande empenho, determinação e entusiasmo, superando-se em cada dia. Desde maio de 2016 fez parte da task force que desenvolveu de raiz o novo website do INESC TEC, lançado há poucas semanas, que constitui um dos mais poderosos instrumentos de comunicação da instituição. A par com a colega Joana Coelho do SCOM, a Eunice foi a maior produtora de conteúdos para o website. Persistente na recolha de informação, andou também a "partir pedra" para construir as impact stories, tirou e tratou centenas de fotos para o website, tentando sempre fazer mais e melhor. Ao mesmo tempo tem conseguido melhorar o alcance e engagement em todas as redes sociais do INESC TEC e produzir interessantes vídeos de tecnologias, entre outras tarefas de Comunicação que tem a cargo. A Eunice merece ser distinguida como "Fora de Série"". (Responsável do SCOM)

  • Pedro Beires, CPES

Pedro Beires

"O Pedro Beires integra o Centro de Sistemas de Energia desde setembro de 2016 e tem vindo a desenvolver trabalho de grande relevância no âmbito dos estudos de integração de sistemas de produção de origem renovável e soluções híbridas de armazenamento de energia (hídrica com bombagem e baterias de acumuladores) em sistemas isolados. É de realçar a grande dedicação, rigor, autonomia, capacidade de trabalho em equipa e disponibilidade permanentes do Pedro que contribuíram largamente para a consolidação de resultados chave nos projetos de consultoria em que tem estado envolvido: estudos de dimensionamento e integração de centrais hídricas reversíveis para as ilhas de São Miguel e Terceira e definição de condições técnicas para ligação de unidades de geração às redes elétricas da região autónoma da Madeira. Durante o mês de novembro foi decisiva a sua contribuição para a concretização de uma etapa fundamental num projeto relacionado com a especificação das condições técnicas para ligação de unidades de geração às redes elétricas da região autónoma da Madeira, permitindo apresentar ao cliente resultados orientadores desses requisitos. O trabalho desenvolvido pelo Pedro Beires foi pautado por um empenho e responsabilidade notáveis no âmbito de uma atividade de grande exigência técnica e científica, onde mostrou ser capaz de produzir um volume de trabalho significativo e de excelente qualidade, pelo que merece especial destaque." (Coordenação do CPES)

  • Pedro Relvas, CRIIS

Pedro Relvas

"O Pedro Relvas assumiu com extraordinário profissionalismo todas as tarefas que lhe foram atribuídas, superando todos os objetivos que lhe foram colocados. Durante o mês de novembro em especial suportou uma elevada sobrecarga com diversos projetos. Conseguiu simultaneamente colaborar em tarefas adicionais, com calendarizações imprevistas e com elevado sacrifício do seu tempo livre. Além disso conseguiu continuar a colaborar com alunos do MIEEC em atividades extra-curriculares de robótica, coordenando e apoiando o grupo com reconhecida competência. Isto tudo acompanhado de uma camaradagem e capacidade de trabalho em grupo verdadeiramente raras em pessoas do seu nível." (Coordenação do CRIIS)

  • Sofia Oliveira, CESE

Sofia Oliveira

"A Sofia é uma investigadora polivalente e multifacetada, de um profissionalismo exemplar, e tem sido o alicerce de vários projetos no CESE em 2017. Destacou-se este ano na gestão da participação do INESC TEC no projeto europeu Futuring e, em particular no mês de novembro, na contribuição do INESC TEC para a elaboração do documento Manufuture Vision 2030 que vai definir a visão do consórcio Manufuture para a Indústria Europeia em 2030." (Coordenação do CESE)