Ter ciência e estar ciente

A enorme capacidade crítica que o INESC TEC juntou, na conexão entre I&D e a indústria, é um bem precioso de Portugal. Ajuda a cumprir o desígnio nacional de modernização da nossa atividade económica com fundamento no conhecimento com base em ciência e tecnologia.

A densificação dessa capacidade ficou patente na apresentação do Demonstrador Tecnológico que a ANI – Agência Nacional da Inovação, de Portugal, promoveu. Os desenvolvimentos tecnológicos com aplicação na indústria (e não apenas projetos académicos, de indicador de TRL relativamente mediano) são, em simultâneo, motivo de orgulho do INESC TEC e motivo de confiança em Portugal.

É preciso que se diga que a inventiva e o génio dos cientistas portugueses não teriam catalisado tão pujante desenvolvimento se não estivesse Portugal munido de instrumentos adequados de financiamento e incentivo. Passe-se por cima das justas críticas setoriais ou pontuais, até porque as críticas devem ser sempre bem vindas: são instrumentos imprescindíveis de progresso. Mal do país de orelhas moucas, e pior sem INESC TEC para inventar uma prótese tecnológica.

Passe-se por cima: o desenho de inspiração correta da arquitetura e estímulos do sistema nacional tem sido um fator maior de explicação do progresso.

É preciso que o país agora olhe também para as áreas culturais ou das humanidades, acarinhadas nas universidades mas desprovidas dos instrumentos de apoio das áreas tecnológicas.

Sem pretensões a desenhar uma política global, é possível conceber que a FCT possa lançar programas de apoio a projetos de investigação, especificamente desenhados, e dotados de envelopes financeiros, visando financiar ações transversais, em que grupos das áreas das ciências humanas sejam obrigados a se consorciar com grupos das áreas tecnológicas para que possa haver concessão de financiamento.

Da arqueologia à historia, da geografia ao estudo de documentos históricos, é muito fácil de entender como a mais moderna tecnologia pode servir na aquisição de dados, manuseamento, inspeção, deteção, representação, construção de hipóteses, pelo uso de sensores, computação gráfica, inteligência artificial, sabe-se lá, é só imaginar.

Essas ciências humanas são, também, clientes de soluções tecnológicas.

Um país com um programa estruturado de reforço da sua cultura, pondo ao serviço dela o melhor que faz em tecnologia, é um país lúcido. É um país que está ciente de que história e memória rimam com futura glória.

 

Next Post
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com
EnglishPortugal